Aprendendo sobre efetuação – 5

Saras Sarasvathy, criadora e profusora da noção de efetuação.

VIDEO-CASE 5 CONCORDATA DA HAVAN?!  DO LIMÃO, UMA LIMONADA
Autores: Fabiano Serra Borsatto, Rose Mary Almeida Lopes e Antonio Donizete Ferreira da Silva

Luciano Hang é visto por muitos como controverso quanto a seu posicionamento político. Ele e seu grupo empresarial, a Havan, são alvos frequentes da ação de haters na internet e de críticas acaloradas vindas de opositores. Questões políticas à parte, ele tem se mostrado um empreendedor muito ativo, sendo tomado por muitos como exemplo de como empreender de modo a fazer uma empresa crescer muito e em pouco tempo. É o que ele tem feito com a Havan, uma ampla rede de lojas de departamento presente em muitas localidades brasileiras.

Neste vídeo-caso da série “Aprendendo sobre Efetuação”, abordamos a história da “Semana da Concordata” da Havan. Luciano Hang, sócio e fundador da empresa, aparece em um vídeo curto, de uns seis minutos, contando como ele e sua equipe de trabalho lidaram com um boato de concordata.

Fundada no ano de 1986 na cidade de Brusque, em Santa Catarina, a Havan iniciou as suas atividades como uma loja de tecidos com apenas 45 metros quadrados de espaço. No ano de 1989, com o seu crescimento acelerado, a Havan inaugurou sua sede própria, na mesma cidade.

No ano de 1993, com o início das suas operações internacionais, ao voltar de uma viagem de visita a alguns fornecedores na Coréia do Sul, Luciano Hang foi informado do boato entre seus colaboradores e fornecedores de uma possível concordata (chamada atualmente de “recuperação judicial”) da Havan. A concordata era uma ferramenta jurídica utilizada pelas empresas que não conseguiam honrar suas contas a pagar. A princípio Luciano achou que não precisaria se preocupar, visto que a situação da empresa era forte, estavam vendendo muito e tinham muita liquidez. No entanto, com o passar das horas, o questionamento sobre a concordata se tornou uma ameaça séria, gerando incerteza e insegurança entre os clientes e os bancos também,

Luciano conta, então, como foi aconselhado a aproveitar a favor de sua empresa as fake news e a colocar em ação um plano. Veja no vídeo, então, que plano foi esse e como foi realizado.

Você pode assistir o vídeo, além de responder e discutir as questões que se seguem para aprender mais sobre empreendedorismo e efetuação.

Vídeo

Questões para estudo:

1- Que exemplos de efetuação você encontra na história da semana da concordata? Explique detalhadamente dois deles.
2- Explique como o princípio da limonada se aplica na história do vídeo.
3. Qual foi o mérito do empreendedor Luciano Hang nessa “limonada” feita pela Havan com os “limões” da concordata?
4. Comente os passos e elementos do plano e como os diversos grupos de interessados (colaboradores, clientes e ociedade) foram envolvidos.
5 – Na sua opinião, realizar o plano proposto foi a melhor opção? Quais outras ações empreendedoras seriam possíveis para aproveitar os “limões”?

Notas sobre efetuação:

Um dos princípios da efetuação é denominado limonada. Segundo esse princípio, o empreendedor lida com as contingências que surgem ao longo da sua jornada empreendedora de forma inesperada.  Ou seja, fatores surpresa ou mesmo os fracassos, são superados e utilizados na criação de novas soluções ou novos mercados. O ditado “quando a vida lhe der limões, faça uma limonada” se aplica perfeitamente na abordagem da efetuação.

Outro princípio da efetuação é denominado piloto de avião. Esse princípio significa o que empreendedor foca nas atividades sobre as quais  ele tem o controle para a cocriação do futuro. Sendo assim, o empreendedor, ao invés de dedicar esforços em previsões que por vezes não se concretizam, ele se empenha nas ações sob seu controle, aumentando as suas chances de sucesso.

Mais explicações sobre a efetuação estão disponíveis no fim desta página: https://guesssbrasil.org/aprendendo-sobre-efetuacao/

Bons estudos!
Equipe SaSS Brasil