Aprendendo sobre efetuação – 6

Saras Sarasvathy, criadora e profusora da noção de efetuação.

VIDEO-CASE 6- MATHEUS CARDOSO E SUA EMPRESA SOCIAL MORADIGNA
PARTE 1 – ORIGENS E DESENVOLVIMENTO
Autora: Rose Mary Almeida Lopes

Matheus Cardoso, 22 anos, nasceu e foi criado no Jardim Pantanal, região de periferia localizada na Zona Leste do município de São Paulo. Por efeito dos rios da cidade, sua vida mudou muito. Quando ainda bem pequeno, ele e sua família enfrentaram a primeira inundação de sua casa.

Ele relembra: “era questão de 30 minutos, uma hora de chuva, e região já começava a se alagar. O rio está muito próximo, né? Três, cinco quadras pra lá e a gente já está dentro do rio Tietê. A água ia entrando tanto pela porta quanto pelo esgoto, por todos os lugares em que a água pudesse passar. Então, assustava. Assustava sim!”

A mãe dele, dona Alice, era empregada doméstica. Uma mulher valente, como ela conta: “eu ficava dois, três meses com eles dentro d’água, em cima de uns blocos pra cama. Eu ia trabalhar, deixava os três em cima da cama já arrumados, pra só descer da cama na hora de ir pra escola.”

Matheus se lembra bem: “pra ir à escola, pra ir a qualquer lugar, a gente saía de chinelo, com os tênis na mochila. Aí, depois que saía da área alagada, tirava o chinelo. Levava uma garrafa d`água, lavava os pés, colocava os tênis e ia à escola”. 

Desde pequeno, ele dizia que ia virar engenheiro e tirar a família daquela condição.

Crianças que vivem na periferia e estudam em escolas públicas precárias quase nunca chegam à universidade e desistem de estudar. O que fazer para que isso não aconteça e exemplos como o de Matheus não sejam uma raridade?

Os filhos de dona Alice sempre estudaram em escolas públicas. O esforço e a dedicação deram resultado. Matheus conquistou uma bolsa para ingressar em uma universidade particular e abriu uma empresa social. Emprega mão de obra local para fazer reformas com pagamentos facilitados. Matheus quis estudar e trabalhar para melhorar a cidade onde vive. Formou-se em Engenharia Civil em 2016 e, em seguida, especializou-se em políticas públicas para habitação. Dona Alice ganhou dele uma casa longe do chão encharcado.

Veja a seguir um vídeo curto em que o próprio Matheus fala de si e de seu negócio, a Moradigna. Em seguida, você e seus colegas, poderão discutir as questões indicadas. Levem em consideração que estamos exemplificando o processo empreendedor de acordo com a lógica da efetuação, cujas ideias e princípios já foram apresentados e discutidos com você, com seu professor. Ou na leitura indicada por ele.

Vídeo

Questões para aprofundamento:

1. Como surgiu a ideia do negócio e de qual experiência e condições ele concebeu o projeto de negócio?

2. Como ele começou, com quais meios? Com base em quais meios efetuais agiu para melhorar a situação em que ele e muitas pessoas vivem?

3. Qual é a realidade de seus clientes e quais são as condições que ele respeita para atendê-los?

4. Em qual região ele iniciou o negócio e como está expandindo sua atividade?

5. O que a Moradigna tem que oferecer para que seus clientes possam comprar seus serviços?

6. Como Matheus define o que a casa significa e o impacto do que a Moradigna faz?

Mais fontes de informação

Fonte do texto acima sobre Matheus e a Moradigna: http://g1.globo.com/globo-reporter/noticia/2017/08/jovem-que-sofreu-com-enchentes-estudou-e-mudou-bairro-que-cresceu.html

Você pode conhecer a Moradigna no site https://moradigna.com.br/

Explicações sobre a efetuação disponíveis no fim desta página: https://guesssbrasil.org/aprendendo-sobre-efetuacao/   

Bons estudos!
Equipe SaSS Brasil